Em reunião realizada no dia 4 de julho, em São Paulo, 74 beneficiários da ação da Fundação Francisco Conde aprovaram o que a juíza Dra. Mariana Horta Geenhalgh deferiu na publicação no diário da Justiça Eletrônico do dia 3 de julho. Também foi aprovada a decisão do judiciário que será apresentada no dia 25 de julho.

Os participantes ressaltaram que os colegas que entraram com advogados a parte devem pedir a eles que não peticionem mais nada, já que tudo o que está sendo deferido foi aprovado em assembleias de beneficiários.

A juíza que cuida do processo já afirmou que pretende efetuar os pagamentos a todos os participantes em no máximo 4 meses. Por isso, é importante destacar que a entrada com novas petições, sem consulta ao conjunto dos participantes, só atrapalhará o andamento da ação e atrasará o recebimento dos valores.

Também na reunião do dia 4 de julho, os participantes decidiram pela realização de um abaixo assinado, manifestando concordância com o acordo feito na Justiça e pedindo que não sejam acatadas novas petições.

O documento está disponível na sede do Sindicato para ser assinado pelos beneficiários e, posteriormente, ser enviado para São Paulo. Os interessados devem comparecer à sede do Sindicato (rua dos Tamoios, 611, no centro de Belo Horizonte), das 10 às 17h, até o dia 20 de julho (quinta-feira). Procurar Elisabete ou Mirian.

É importante destacar que o abaixo assinado é apenas mais uma forma de tentar garantir a agilidade do processo. A não assinatura não irá interferir no recebimento de valores.

Confira, abaixo, o texto do abaixo assinado na íntegra:

ABAIXO ASSINADO

Nós abaixo assinados, participantes com direito ao remanescente do INSTITUTO ASSISTENCIAL BCN – FUNDAÇÃO FRANCISCO CONDE, manifestamos nossa concordância com o teor total do acordo conciliatório publicado no Diário da Justiça Eletrônico no dia 03/07/2017-Processo 0008536-66.2011.8.26.0405(405.01.2011.008536).

Em relação a pendência que será definida no dia 25/07/2017, vimos nos posicionar favoráveis ao que for decidido pela Dra Mariana Horta Greenhalgh, MM. Juíza de Direito Auxiliar da 4ª Vara Civil e pelo ilustre representante do Ministério Público Dr Gustavo Albano Dias da Silva.

Solicitamos também, que não seja mais acatada nenhuma petição que venha atrasar o andamento do processo.

Compartilhe: