A FUNCEF comemora, nesta sexta-feira, 1º de agosto, 37 anos de serviços prestados aos participantes empregados da ativa na CAIXA, aposentados e pensionistas. A Fundação foi criada com o objetivo de oferecer proteção previdenciária a empregadas e empregados da CAIXA e a seus familiares, bem como de estabelecer na sua política de gestão de pessoas um mecanismo de retenção de talentos da Empresa.

Atualmente, a Funcef administra três planos de benefícios ? Novo Plano (aberto para adesão), REB (fechado para adesão) e REG/Replan com duas modalidades: Saldada e Não saldada (também fechado para ingresso) ? dos quais fazem parte cerca de 135 mil pessoas. O patrimônio dos planos geridos pela Entidade se aproxima dos R$55 bilhões.

Nessas quase quatro décadas de existência, a Funcef acumula conquistas e desafios na sua gestão. A paridade na gestão da Entidade, uma das maiores vitórias já obtidas em um fundo de pensão e que faz da Fundação uma referência em governança no Brasil, foi uma luta que se estendeu por muitos anos em diálogos entre a CAIXA, as entidades representativas dos participantes, órgãos reguladores e a própria Funcef.

Em 2002, já havia paridade nos conselhos devido à exigência do marco regulatório de 2001. Mas faltava a gestão compartilhada na diretoria executiva, o que só veio a ocorrer em 2007, com a entrada em vigor do novo Estatuto da Funcef (construído a muitas mãos com representantes da CAIXA, dos participantes e da Fundação).

Nesses 37 anos, a Funcef passou por diversos planos econômicos e momentos distintos no cenário nacional e internacional. Vale destacar os últimos dez anos da Entidade, que viu os recursos garantidores dos planos passarem de R$ 15 bilhões no final do exercício de 2002 para mais de R$ 50 bilhões no final de 2013. Um salto que ultrapassa os 250% de aumento. A rentabilidade da Funcef no mesmo período apresentou evolução significativamente superior à meta atuarial. Para uma meta acumulada de 243,48%, entre 2003 e 2013, a Fundação alcançou rentabilidade de 418,27%. Essa condição permitiu a alocação da ordem de R$ 19 bilhões em medidas prudenciais (Ex: retirada da exigência de idade mínima para aposentadoria, atualização de tábuas biométricas e redução da taxa de juros), em ajustes nos planos e em reajustes de benefícios.

É claro que os desafios são muitos e se colocam à frente da Fundação o tempo todo. Todavia é imperativo destacar que durante 37 anos de vida, a FUNCEF se manteve sólida e jamais deixou de honrar com seu compromisso de pagar benefícios aos aposentados e pensionistas.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Funcef

Compartilhe: