O Banco do Brasil informou à Contraf-CUT que, devido ao excesso de demandas iniciais e a constante prorrogação de prazos, os setores responsáveis farão um planejamento para que os prazos voltem à normalidade.

A Comissão de Empresa vinha cobrando do banco a regularização dos prazos, face os constantes adiamentos.

Na nota enviada à Contraf-CUT, “o Banco do Brasil reafirma a importância das Conciliações Extrajudiciais e reforça o interesse na realização de acordos com funcionários e ex-funcionários”. O banco informou ainda que, até o final do mês, deve regularizar e voltar com as sessões.

Para Wagner Nascimento, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, a reestruturação, com a centralização e corte de funcionários, foi um dos motivos que levaram o BB a não cumprir os prazos acordados. “Esperamos que a situação se regularize e que o nível de reclamações diminua”, afirmou.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: