Foto: Jailton Garcia – Contraf-CUT

Os bancários cobram uma parcela maior do lucro das instituições financeiras. Essa foi a reivindicação feita pelo Comando Nacional à Fenaban nesta quinta-feira 11, na rodada que encerrou os debates de remuneração iniciados na quarta-feira, 10. A presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, representou a entidade na mesa de negociação.

Os representantes da categoria cobraram que sejam pagos, a título de PLR, o valor de três salários mais R$ 6.247,26. Os bancos, no entanto, não aceitam mudar a atual regra que prevê o pagamento de 90% do salário mais parcela fixa de R$ 1.694, além do valor adicional de 2,2% do lucro liquido limitado a R$ 3.388 (valores de 2013).

Os representantes dos bancários cobraram melhorias na distribuição dos lucros e reforçaram que o crescimento do lucro líquido dos bancos foi muito maior que o crescimento da participação dos bancários nesse resultado. Entre 1995 e 2013, a PLR média de um caixa cresceu 338%. Enquanto isso, o lucro líquido dos bancos cresceu 1.067% acima da inflação.

O Comando reivindicou, ainda, a não compensação dos programas próprios, usados pelos bancos para esconder a PLR.

Os bancos não apresentaram respostas às reivindicações e ficaram de apresentar uma proposta para a pauta econômica no dia 19 de setembro.

Comando e Fenaban também voltam a se reunir nos dias 16 e 17 para debater os temas pendentes, como emprego, igualdade de oportunidades – de posse das informações do Censo da Diversidade -, saúde e condições de trabalho – com os dados do afastamento dos adoecidos -, além das reivindicações de segurança.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Seeb SP

Compartilhe: