Fotos: Alessandro Carvalho

Em greve desde o dia 6 de outubro, bancárias e bancários de todo o Brasil seguem intensificando a pressão para exigir que os banqueiros e as direções dos bancos públicos tratem com respeito as reivindicações da categoria na Campanha Nacional 2015. Nesta quarta-feira, 14, nono dia da greve, as atividades foram paralisadas em 54% das unidades de trabalho de BH e região. Em relação ao primeiro dia, o crescimento na adesão já passa de 114%.

A concentração neste nono dia foi realizada em frente à agência do Mercantil do Brasil localizada na rua Rio de Janeiro, 654, esquina com Tamóios, no centro de Belo Horizonte. Bancárias e bancários protestaram contra a intransigência dos bancos e contaram novamente com a presença da Cia dos Aflitos.

O próximo ato será realizado a partir das 11h desta quinta-feira, dia 15, em frente à agência do Banco do Brasil na rua da Bahia, 2500, próximo ao Minas Tênis Clube 1.

A última negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban foi realizada no dia 25 de setembro, quando foi apresentada uma proposta rebaixada que foi rejeitada por assembleias em todo o país. Com isso, a categoria tem ampliado diariamente a mobilização.

“Há quase três semanas sem negociações, o nosso movimento se fortalece a cada dia. É um absurdo que, ao alcançarmos o nono dia de greve nacional, a Fenaban continue em silêncio em relação às nossas reivindicações. Esta postura demonstra o claro desrespeito dos bancos para com os trabalhadores brasileiros. Para os banqueiros, só importam os lucros, mesmo que para isso seja necessário massacrar a categoria com demissões, falta de funcionários, pressões abusivas e falta de segurança nas agências. Continuamos fortes em nosso objetivo e contamos com o apoio e a participação de todas e todos”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Balanço

Em todo o país, segue se fortalecendo a mobilização dos bancários. Nesta terça-feira, 13, oitavo dia da greve, 11.437 agências paralisaram suas atividades.

 

Compartilhe: