Foto: Jailton Garcia – Contraf-CUT

 

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou na quinta-feira, 26, na quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo, no centro da capital paulista, uma cerimônia para empossar a nova diretoria. Eleita no 5º Congresso da entidade, ela estará à frente das ações nacionais da categoria até 2022.

A presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, representou a entidade no evento. Todas as forças que atuam no movimento sindical bancário representadas na chapa eleita e outras que também fazem parte do Comando Nacional dos Bancários prestigiaram a cerimônia de posse, compuseram a mesa de abertura e se pronunciaram.

O destaque para a necessidade da unidade dos trabalhadores em defesa dos direitos e da democracia foi unânime. Também foi ressaltada a capacidade da chapa eleita para cumprir sua tarefa de defesa dos interesses da categoria.

Roberto von der Osten, que transferiu a presidência da Contraf-CUT para Juvandia Moreira, conduziu a cerimônia. Ele lembrou que, no período em que esteve à frente da entidade, a categoria obteve grandes conquistas. “Temos que agradecer a todos os funcionários da Contraf-CUT, todos os dirigentes de sindicatos e federações e a cada bancário, que estiveram conosco nessa luta e tornaram nossas vitórias possíveis. Também tenho que agradecer muito à Juvandia, com quem dividi a coordenação do Comando Nacional dos Bancários neste período e a quem tenho a honra de transferir a presidência da Contraf-CUT”, afirmou.

Juvandia Moreira observou que a nova diretoria assume a entidade com um grande desafio. “Temos que unir o movimento sindical bancário e todos demais trabalhadores em torno da luta pelo resgate da democracia em nosso país, pois não existem direitos de trabalhadores sem democracia, não existe emprego sem democracia, não existe felicidade sem democracia. Temos que lutar para conquistar o país que queremos”, destacou a nova presidenta.

Juvandia explicou, ainda, que os banqueiros foram grandes incentivadores da reforma trabalhista, que, se seguida à risca, pode jogar por terra décadas de lutas por diversos direitos conquistados pelos bancários. “Por isso, é importante a unidade construída no nosso 5º Congresso Nacional, assim como com as outras centrais sindicais construída no Comando Nacional para enfrentarmos juntos as batalhas pela manutenção dos direitos e pelos interesses da categoria. Neste ano, faremos a primeira negociação com os banqueiros após a aprovação da reforma”, lembrou a presidenta da Contraf-CUT.

O presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, também marcou presença e destacou a importância da luta dos trabalhadores pelos seus direitos e pela democracia. “Nós construímos a CUT, as federações, os sindicatos para podermos lutar pelos nossos direitos e para buscar um país melhor, no qual podemos viver livres. Nosso papel é de lutar”, disse.

Além de assumir a presidência da Contraf-CUT, Juvandia reassume a Coordenação do Comando Nacional dos Bancários, função que desempenhará em conjunto com Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Ambas serão as responsáveis pela condução da Campanha Nacional dos Bancários e terão a missão de coordenar as negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em 2018.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: