Foto: Contraf-CUT

 

No final do Encontro Nacional dos Funcionários do Santander, nesta sexta-feira, 8, bancárias e bancários do Santander aprovaram a minuta de reivindicações para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. Foram feitas alterações pontuais na proposta que já está em negociação com o banco.

“Levando em consideração o mote ‘nenhum direito a menos’, vamos lutar pela manutenção do ACT, com a atualização das cláusulas econômicas. Além disso, estamos negociando a assinatura de um Termo de Compromisso para que o banco negocie previamente com os sindicatos, federações e com a Contraf-CUT todas as vezes que for tomar alguma medida para se adequar à nova legislação trabalhista”, explicou Maria Rosani, coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander.

O banco já havia apresentado aos trabalhadores uma proposta de regramento do ponto eletrônico que está sendo analisada pela COE.

PPRS

O encontro também aprovou a minuta do acordo do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS), que é a mesma assinada nos anos anteriores, considerando apenas a atualização dos valores a serem distribuídos aos funcionários.

Também fazem parte da renovação do acordo os termos de compromisso do Cabesp (plano de saúde dos funcionários do antigo Banespa) e Banesprev (fundo de previdência dos funcionários do antigo Banespa).

Outros eixos de atuação

Os bancários do Santander aprovaram, ainda, duas propostas de luta a serem apresentadas ao conjunto da categoria durante a 20ª Conferência Nacional dos Bancários, que começa nesta sexta-feira, 8, em São Paulo.

“Os bancários do Santander vão realizar a luta em defesa da democracia e pela liberdade de Lula, assim como pela redução das taxas de juros e tarifas de serviços bancários. Na Conferência, que essas lutas sejam encampadas por toda a categoria”, destacou Rosani.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: