Foto: Contraf-CUT

A reunião do Comando Nacional dos Bancários desta terça-feira, 16, propôs que a Campanha Nacional de 2017 seja voltada para a manutenção do emprego, sem precarização das relações de trabalho. O Comando orientou que os encontros distritais, regionais e nacionais tenham como foco o combate à terceirização para atividade-fim; barrar avanços na área digital que precarizam as condições de trabalho; defesa dos bancos públicos e debates sobre os impactos das reformas trabalhistas e previdenciárias.

Durante a reunião, os representantes da categoria destacaram o acordo histórico de dois anos, assinado em 2016 pela categoria com os bancos, que já garante aumento real para 2017. Com isso, a mobilização será reforçada em torno da garantia do emprego e pela manutenção dos direitos conquistados.

As discussões da tarde começaram com um painel sobre os diversos pontos de precarização dos direitos dos trabalhadores presentes nas propostas das reformas trabalhista e previdenciária. O advogado trabalhista e doutor em Direito, Ericson Crivelli, destacou como vários itens dos projetos trazem perdas à classe trabalhadora. Ele afirmou, ainda, que a CLT está sendo jogada fora com as mudanças propostas pelo governo ilegítimo de Temer.

Alguns retrocessos de direitos e perdas de garantias conquistadas pela luta dos trabalhadores podem ser destacados: acordos coletivos prevalecem sobre a legislação; institucionalização do trabalho intermitente e home office; dificuldades para realização de ações trabalhistas; enfraquecimento da Justiça do Trabalho; permissão de gestantes em trabalho insalubre e a permissão da terceirização para atividade-fim.

A agenda de luta das federações e dos sindicatos junto a outros movimentos sociais e a sociedade inclui visitas nos gabinetes dos deputados e senadores para conquistar apoio contra as reformas.

Agenda dos trabalhadores do ramo financeiro

14 de maio a 16 de julho

– Encontros regionais/estaduais de bancos públicos e privados
– Conferências regionais por federações

1 a 3 de junho

– 2ª Conferência Nacional dos Financiários

6 a 8 de junho

– Encontros Nacionais de Bancos Privados

30 de junho a 2 de julho

– Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef)

30 de junho a 2 de julho

– Conferência Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (CNFBB)

28 a 30 de julho

– 19ª Conferência Nacional dos Bancários

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: