A pressão dos bancários que neste 16º dia de greve já paralisaram mais de 11.400 agências bancárias forçou a Fenaban a reabrir as negociações com o Comando Nacional. A reunião será hoje, as 15h, em São Paulo.

A greve continua forte em todo o Brasil. A última proposta apresentada pelos banqueiros foi de 6,1%, tendo sido recusada ainda na mesa de negociação por não atender as reivindicações da categoria.
 
Os bancários reivindicam reajuste salarial de 11,93% (inflação mais 5% de aumento real), PLR de 3 salários mais R$ 5.553,15 fixos, piso de acordo com o salário mínimo do Dieese (R$ 2.860,21), auxílios alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio creche/babá de R$ 678 (salário mínimo nacional) cada um, fim das metas abusivas e do assédio moral, mais contratações e fim das demissões, mais segurança, Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários, auxílio-educação para graduação e pós-graduação e igualdade de oportunidades, com a contratação de pelo menos 20% de negros e negras.

 

Compartilhe: