Depois de quarenta dias de sob forte pressão dos participantes, a Funcef anunciou,  nesta segunda-feira, dia 13 de janeiro, no site da Fundação, que pediu adiamento da decisão do governo que põe fim ao contrato Caixa/INSS/FUNCEF.

O ofício, que pede a prorrogação do convênio até agosto, foi encaminhado à autarquia do governo, para que neste tempo a Funcef tenha tempo de discutir uma alteração legal no artigo 117 da Lei 8.213/91, que trata de acordos de cooperação técnica entre fundos de pensão e INSS.

Após um angustiante período de silêncio da Diretoria de Benefícios, subordinada a um diretor eleito, foi o presidente da fundação, Renato Villela, indicado pela CAIXA, que se comprometeu, pessoalmente, a buscar soluções para o problema que atinge milhares de participantes.

“A Fenae e os participantes seguirão acompanhando de perto os desdobramentos da interlocução da Funcef, que finalmente se uniu à Previ para somar forças no sentido de priorizar os participantes”, afirma a Diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus.

O convênio tem sido motivo de grande preocupação entre os participantes e a Fenae tem recebido muitos questionamentos de participantes ansiosos para saber que medidas serão tomadas para que as contas fechem no final do mês e para que o INSS não prejudique os trabalhadores com mais burocracia.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com a Fenae

Compartilhe: