Ocorrerá nesta quarta-feira, 6 de fevereiro, a votação, em segundo turno, do Projeto de Lei 482/2018. A proposta foi construída em parceria entre o Sindicato dos Bancários de BH e Região e o mandato do vereador Pedro Patrus (PT) para garantir mais segurança aos trabalhadores dos estabelecimentos bancários e seus familiares.

Pelo Projeto, será proibido que bancários do setor administrativo, gerentes e tesoureiros de bancos transportem recursos de qualquer quantia, assim como guardem chaves, senhas e dispositivos eletrônicos de abertura e fechamento das agências e tesourarias bancárias.

Trabalhadores e familiares têm sofrido violência como sequestros e até mesmo mortes por essas tarefas de transporte e guarda de chaves, que deveriam ser restritas às empresas de segurança. Os bancos lucram, anualmente, bilhões de reais, mas não se preocupam em garantir a vida e a segurança física e psicológica de seus trabalhadores.

A proposta atende a uma antiga reivindicação da categoria bancária. Atualmente, muitos trabalhadores são obrigados a manter sob sua guarda os dispositivos utilizados para a abertura e fechamento das agências, o que os coloca como alvos constantes de assaltos e sequestros.

“Esta é uma importante demanda de bancárias e bancários que sofrem com a falta de segurança no dia a dia das unidades. O Sindicato, juntamente com o vereador Pedro Patrus, segue acompanhando a tramitação do projeto. Esperamos que ele seja aprovado em segundo turno, nesta quarta-feira, e que siga para a sanção do prefeito de Belo Horizonte”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Compartilhe: