O Sindicato participa, nesta terça-feira, 11, em Brasília, da mobilização contra a aprovação da reforma trabalhista. O projeto de lei tem votação prevista para hoje e, por isso, a CUT, outras centrais sindicais e movimentos sociais convocaram a manifestação.

O objetivo é barrar o processo e pressionar os senadores a votarem contra a reforma, que retira os direitos trabalhistas. O processo, que está em sua reta final, pretende acabar com direitos adquiridos pela classe trabalhadora, como férias, 13º salário, descanso semanal remunerado, entre outras alterações na CLT.

Com mais de 50 páginas, o projeto recebeu emendas encomendadas por banqueiros e grandes empresários. Especialistas afirmam que todas as alterações são prejudiciais aos trabalhadores e a própria Organização Internacional do Trabalho (OIT) já se manifestou contra o desmonte da legislação.

Além de retirar direitos, o projeto pretende enfraquecer a organização dos trabalhadores e dificultar o acesso à Justiça do Trabalho. Por isso, a pressão é fundamental.

Compartilhe: