Trabalhadoras e trabalhadores de todo o Brasil se organizam para realizar mais um Dia Nacional de Luta. Nesta sexta-feira, 12 de julho, o povo vai às ruas para dizer não à reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro.

Além de um ato nacional em Brasília, contra o fim da aposentadoria, pela valorização da educação e por Emprego, atividades serão realizadas em diversas cidades do país.

O Sindicato estará na Praça Sete, no centro de Belo Horizonte, durante todo o dia, para conversar com a população sobre as ameaças ao direito de se aposentar e coletar assinaturas no abaixo-assinado contra a reforma. Já a partir das 17h, trabalhadoras e trabalhadores vão se concentrar na Praça Afonso Arinos para realizar um ato unificado.

Confira aqui o material produzido pelo Sindicato para conscientizar a população.

A participação da categoria é fundamental. Faça parte dessa luta!

A CUT e demais centrais sindicais também organizam ações para pressionar parlamentares em suas bases eleitorais.

Tramitação da reforma

A Comissão Especial que analisou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019 na Câmara dos Deputados aprovou a proposta no dia 4 de julho. Sendo assim, o texto seguiu para ser votado em dois turnos no plenário.

Para ser aprovada, a PEC precisa de 308 votos em dois turnos de votação na Câmara dos Deputados. Depois, será necessária também a aprovação em dois turnos no Senado Federal.

Agora é a hora de exigir que os parlamentares respeitem os brasileiros e a Previdência Social. Diga não à reforma da Previdência!

 

 

 

Compartilhe: