O Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, 1º de maio, é sempre uma data importante para lembrar a luta mundial da classe trabalhadora por dignidade e em defesa dos seus direitos. Em 2020, com a pandemia da Covid-19, este dia ganha contornos ainda mais fortes com o destaque à união e à força de tantos trabalhadores e trabalhadoras que estão na linha de frente para defender a vida e combater os efeitos do coronavírus.

São muitos aqueles que seguem se esforçando diariamente para amenizar os impactos sociais e econômicos da pandemia, permitindo que muitos outros possam adotar o isolamento social. Neste sentido, a categoria bancária é um grande exemplo de trabalho diário para assegurar que recursos emergenciais e outras iniciativas cheguem a quem mais precisa.

Não se pode deixar de citar, também, os profissionais da saúde, que atuam diretamente no combate ao vírus e não medem esforços para salvar vidas, mesmo diante das deficiências do sistema de saúde no Brasil. Entre várias outras categorias, o 1º de maio ressalta ainda a importância de trabalhadores da cadeia produtiva de alimentos, da indústria, profissionais da segurança pública, da coleta de lixo, trabalhadores de supermercados, padarias e farmácias, entregadores, jornalistas e tantos outros.

Além disso, no Brasil, o 1º de maio de 2020 marca a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores, que passam por um desmonte nos últimos anos, em defesa da soberania nacional e das empresas públicas essenciais para o país, em defesa da organização dos trabalhadores e das políticas públicas de combate à desigualdade.

“O momento que vivemos deixa ainda mais clara a importância dos trabalhadores e trabalhadoras para o funcionamento da sociedade e da economia. Por isso, exigimos respeito às nossas conquistas e à nossa história de luta. Mesmo que agora estejamos afastados fisicamente, estamos mais unidos que nunca para defender o emprego, os direitos, nossa saúde e a justiça social”, destacou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Ato virtual e solidariedade

De forma inédita, a comemoração pelo 1º de maio, este ano, será feita pelas redes sociais. Organizada pela CUT, demais centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, a mobilização pelo Dia do Trabalhador e da Trabalhadora ocorrerá a partir das 11h30 com a participação de artistas, políticos, ativistas e representantes de diversas entidades.

O Sindicato participará da live juntamente com a CUT/MG. Durante o dia, a central promoverá também ações de solidariedade, com a participação do Sindicato, com a doação de alimentos e “vale gás de cozinha” a pessoas afetadas pela crise na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Cerca de 30 artistas já confirmaram participação no ato virtual. Entre eles, Chico César, Fernanda Takai, Francis e Olívia Hime, Leci Brandão, Marcelo Jeneci, Odair José, Otto, Paulo Miklos, Toninho Geraes e Zélia Duncan, que farão lives ou exibirão vídeos gravados. Também falarão atores como Fábio Assunção, Gregorio Duvivier e Osmar Prado.

Estão programados ainda depoimentos de representantes de organismos internacionais, como Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), que colocarão em evidência a crise sanitária e questões trabalhistas.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com CUT

 

Compartilhe: