Por meio de telefonemas, e-mail e redes sociais, empregadas e empregados da CAIXA têm procurado o Sindicato para receber informações sobre como efetuar o pagamento da mensalidade associativa e outras contribuições.

Isto porque, em mais um deliberado ataque à organização dos trabalhadores, o governo Bolsonaro editou, em 1º de março, a Medida Provisória 873. A referida MP impede que seja feito, em folha de pagamento, o desconto da mensalidade sindical, bem como de qualquer outra contribuição dos trabalhadores às suas entidades sindicais.

Na semana passada, a CAIXA, por meio de comunicado enviado à Contraf-CUT, disse que iria cumprir os termos da MP.

Não concordando com esta arbitrária medida, o Sindicato, por meio de sua assessoria jurídica, ajuizou uma Ação Civil Pública, com pedido de tutela de urgência, que foi deferida pelo “Juiz Plantonista“, ficando assim, garantida a manutenção dos descontos e o repasse ao Sindicato das mensalidades previstas no ACT 2018/2020.

“Ressaltamos a bela atitude dos empregados da CAIXA de se mobilizarem para contribuir para a luta da categoria. Isto é um exemplo de conscientização da importância do Sindicato para garantir os nossos direitos”, ressaltou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Compartilhe: