Foto: Contraf-CUT

 

O 29º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil foi encerrado, nesta sexta-feira, 8 de junho, com a aprovação da minuta específica de reivindicações, moções e resoluções políticas. Antes do encerramento, delegadas e delegados realizaram o último painel do evento, tratando da importância das entidades do funcionalismo.

Participaram dos debates representantes de entidades sindicais, da Associação dos Funcionários Aposentados do Banco do Brasil de São Paulo (AFABB-SP), da Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB), da Federação Nacional de Associações Atléticas do Banco do Brasil (FENABB) e o conselheiro de Administração eleito pelos funcionários do Banco do Brasil (CAREF), Fabiano Félix.

O coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, que é diretor do Sindicato, Wagner Nascimento, defendeu o papel social das entidades do funcionalismo. “A defesa dessas entidades, criadas pelos funcionários, faz parte das nossas reivindicações. É importante resgatar a participação delas junto ao papel organizativo dos funcionários do Banco do Brasil”, afirmou.

Após a mesa das entidades, delegados e delegadas aprovaram as reivindicações que integrarão a minuta específica dos funcionários do BB. Entre elas, estão:

– Melhoria das condições de trabalho nas agências com contratação de funcionários

– Melhoria dos escritórios digitais; a defesa da Cassi

– Rejeição da proposta da consultoria Accenture, contratada pelo banco, que apresenta em seu relatório modelos de governança que incluem no nível diretivo gestores externos ao corpo de associados

– Rejeição da proposta do banco para a Cassi, que quebra a solidariedade e penaliza os menores salários

– Ampliação da luta contra a resolução 23 da CGPAR

– Fortalecimento do BB como banco público

– Revisão da tabela PIP no Plano Previ Futuro para melhoria do benefício

– Incluir os planos de saúde e previdência dos bancos incorporados na mesa de negociação

– Acordo Coletivo para todos os funcionários sem a discriminação da nova lei trabalhista

– Manutenção da minuta de reivindicação dos funcionários do BB

Wagner Nascimento comentou que o Congresso dos Funcionários, com a participação de delegadas e delegados de todo o país, expressa a consolidação dos debates feitos nos encontros regionais e assembleias de organização deste evento. “Nossa pauta específica é forjada nos debates envolvendo milhares de funcionários ao longo de toda a organização. Por isso, temos plena consciência que as reivindicações foram bem apresentadas e esperamos respeito da parte do banco, com uma negociação produtiva sem perda de direitos e avanço nas questões que mais afetam os funcionários do BB”, destacou.

Moções e resoluções políticas

O 29º CNFBB aprovou moções e resoluções políticas apresentadas pela funcionários do BB, dentre elas: o apoio à posse de Paula Goto eleita na Diretoria de Planejamento da Previ; a moção de repúdio contra as práticas antissindicais do Banco do Brasil e contra o gerente executivo João Gimenez, que fez ataques aos representantes eleitos nas entidades sindicais em sua página pessoal do Facebook; e moção de repúdio ao ataque e perseguição ao companheiro Sebastián Romero, que sofre perseguições na Argentina.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: