O processo que envolve os bancários do antigo BCN continua em andamento evoluindo na Justiça, com a colaboração do Ministério Público. A ação cobra o pagamento de valores devidos pelo extinto Instituto Assistencial BCN (IABCN) a 3.900 participantes de todo o Brasil.

Nos últimos estágios da ação, a pedido do promotor que atua no caso, os advogados fracionaram os blocos de beneficiários, que estavam divididos por estados, em grupos menores, visando facilitar a conferência dos documentos e a checagem da lista apresentada pelo Bradesco. Além disso, também a pedido do promotor, foram anexadas cópias das listas de beneficiários em todas as habilitações para auxiliar a conferência.

A colaboração com o Ministério Público tem mostrado resultados e, em poucos dias, quase a totalidade dos pedidos já passou a constar no site do Tribunal de Justiça.

Os advogados que defendem os beneficiários entregaram à promotoria, ainda, cópia integral do processo de forma digitalizada para facilitar o trabalho de manuseio dos autos, evitando o deslocamento físico dos 30 volumes. Com tais medidas, espera-se mais agilidade na liberação do crédito.

Compartilhe: