Em ação patrocinada pelo Sindicato, através do seu departamento Jurídico, o Itaú Unibanco foi condenado a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais a empregado que passou quase dois anos mudando mensalmente de agência para cobrir férias de colegas.

A juíza da 9ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte acolheu os argumentos do Sindicato e reconheceu que a conduta do empregador de designar sucessivamente o bancário para trabalhar em diversas cidades do interior ao longo de mais de dois anos configurou um abuso de direito por parte do Itaú Unibanco,  gerando danos ao convívio familiar e social do trabalhador. A sentença decreta: “E o que se verificou na situação em tela foi o abuso do poder diretivo do empregador, ao transpor os limites da ética, da moralidade, do contrato de trabalho e do respeito à dignidade do trabalhador para manter condições mais gravosas ao obreiro, que obstaculizaram seu convívio familiar e social”. 

 

Compartilhe: