Oportunistas da Federação da Rua Sergipe/CONTEC fazem jogo dos bancos e tentam enganar bancários em Betim

Nesta terça-feira, 4 de outubro, o Sindicato recebeu denúncia dos bancários de Betim, na Região Metropolitana de BH, de que pessoas que nunca estiveram presentes nas campanhas salariais da categoria estavam nas portas dos bancos simulando greve. Além de usar adesivos da campannha distribuídos pelo Sindicato, os falsos grevistas se utilizaram do nome do Sindicato para tentar enganar os bancários.

Os diretores do Sindicato foram até a cidade e constataram que a turma da Federação da rua Sergipe/Contec estava circulando pelos bancos e colando faixas e cartazes apócrifos nas unidades de trabalho, para depois fotografar e simular que as agências estavam paradas. Essa turma é a mesma que não participa da campanha salarial, não comparece às assembleias para decidir sobre os rumos da greve e sempre defendeu reajuste zero, a privatização dos bancos públicos, a retirada de direitos, e o que é pior, os interesses dos banqueiros.

Antônio Silveira Chagas (Toninho), funcionário do Bradesco – Ag. Polo – ( ao centro da foto) finge greve de dia e fura greve à noite

Mas, novamente, eles foram desmascarados pelo Sindicato, que registrou toda a ação mentirosa da turma e mostrou que tudo era pura farsa. Segundo relatos de funcionários dos bancos, onde foram feitas as encenações, os bancários acharam estranho o comportamento daquelas pessoas que chegavam, se postavam na porta da agência com um caminhão de som e sequer conversavam com os trabalhadores sobre a greve,
como é tradição do Sindicato.

Integrante da Federação, em gesto obsceno, debocha da greve e dos bancários

O presidente do Sindicato, Cardoso, alerta os bancários para tomarem cuidado com essa turma de mentirosos que sempre tenta desqualificar a atuação do Sindicato e prima por desrespeitar o bancário. “Essas pessoas que estavam em Betim tentando enganar a categoria são as mesmas que disputaram as eleições para a diretoria do Sindicato em maio deste ano e foram derrotadas nas urnas por 87,6% dos votos dos bancários. O Sindicato repudia a atitude desrespeitosa dessa turma que não tem o mínimo de consideração pela luta da categoria que há nove dias enfrenta a intransigência dos bancos públicos e privados em defesa de seus direitos”.

Fotos: Leopoldo Rezende

Compartilhe: