Mesmo com o lucro líquido recorrente de R$ 3,512 bilhões somente no primeiro trimestre de 2013, o Itaú eliminou mais 708 postos de trabalho desde o começo do ano. Com isso, já são 14.407 empregos cortados desde março de 2011.

A rentabilidade anualizada do Itaú chegou a 19,1%. Segundo a empresa EFC Consultores e a consultoria Economatica, esta rentabilidade em bancos norte-americanos e europeus varia entre 9% e 10%.

O Itaú vai contra a tendência de geração de empregos no país, já que foram criados 1,3 milhão de postos de trabalho no Brasil, em 2012, de acordo com o Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho. Além disso, o banco é o que mais produz rotatividade no sistema financeiro, política que concentra renda e vai contra os interesses do país.

Cresce ganho com tarifas

O Itaú aumentou as receitas de prestação de serviço em 9,4% no primeiro trimestre, em contraste com um crescimento de 16,95% nas rendas de tarifas bancárias. As despesas de pessoal, por sua vez, tiveram crescimento de 7,6%, atingindo R$ 3,65 bilhões. Esses resultados impactaram na elevação da cobertura dessas despesas, que passou de 147,5% para 152,9%. Isso significa que o banco paga todas as despesas de pessoal apenas com receitas de serviços e tarifas, com um excedente equivalente a 52,9% da soma destas receitas.

Os dados revelam ainda que o índice de inadimplência superior a 90 dias teve queda, passando de 5,1% em março do ano passado para 4,5% agora.

Para o funcionário do Itaú e diretor do Sindicato, Edmar Santos, o Itaú deveria, como maior banco do hemisfério sul, dar exemplo de responsabilidade social. “Ao invés de demitir seus funcionários, principalmente os mais antigos, o Itaú deveria valorizá-los por terem colocado o banco nesta posição de destaque. A direção do Itaú afirmou que não haveria demissões e que os funcionários seriam realocados no próprio banco, mas não é isso que estamos vendo. O Itaú continua demitindo mesmo com os resultados positivos, que são fruto do esforço de funcionários que trabalham sob pressão para cumprir metas, chegando inclusive ao adoecimento”, afirmou.

Compartilhe: