O Sindicato entrou em contato com as diretorias regionais do Bradesco (Minas I e Minas II), nesta sexta-feira, 20 de março, para cobrar novamente medidas efetivas em relação ao combate à epidemia do novo coronavírus. Após a cobrança, o banco anunciou que haverá contingenciamento para evitar aglomerações. As mudandas valerão a partir da próxima terça-feira, 24 de março.

Segundo o Bradesco, será realizado o controle do acesso de pessoas ao interior das agências, tanto para a área de autoatendimento quanto a parte interna. No autoatendimento, só poderão permanecer um funcionário e dois clientes por vez. Os outros clientes terão que aguardar sua vez do lado de fora da unidade.

Já o atendimento no interior das agências funcionará da seguinte forma: para cada bancário em atendimento, poderão permanecer dois clientes, um sendo atendido e um em espera.

A quantidade máxima de pessoas permitidas no interior das agências, somando funcionários e clientes, variará conforme o porte de cada unidade. Nas mega agências, poderão permanecer 30 pessoas. Nas de grande porte, serão 20 pessoas no máximo. Já nas de médio porte, 10 pessoas. Nas de pequeno porte, 5 pessoas.

Fidelize

De acordo com o Bradesco, bancárias e bancários que estiverem voltando do Fidelize serão encaminhados para o trabalho em casa, e não para as agências.

Outras cobranças

O Sindicato voltou a cobrar o banco em relação ao rodízio de funcionários nas unidades, à liberação imediata de todos que fazem parte do grupo de risco do coronavírus e questionou a cobrança de metas abusivas, por parte de alguns gerentes, neste período de grave crise sanitária e de menor circulação de pessoas nas cidades.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: