O Sindicato dos Bancários de BH e Região se reuniu com a direção do Mercantil do Brasil, nesta segunda-feira, 9 de março, para cobrar do banco um posicionamento sobre a reestruturação na área de Tecnologia (TI) e garantia de emprego aos trabalhadores bancários lotados na área.

O Sindicato foi representado pelos funcionários do Mercantil e diretores, Marco Aurélio Alves e Vanderci Antônio da Silva. Já o banco foi representado pelos superintendentes Márcio Ferreira e Marcelo Rocha.

Segundo uma denúncia recebida pelo Sindicato, a eventual mudança na direção da Tecnologia da Informação do Mercantil poderia fazer com que os atuais trabalhadores bancários que atuam na área fossem obrigados a mudar de categoria profissional. Com isso, correndo o risco de perderem direitos duramente conquistados pela categoria bancária, como vale-refeição, vale-alimentação, PLR, 13ª Cesta Alimentação, licença-maternidade e paternidades ampliadas, auxílio-creche, abono assiduidade, jornada de seis horas, entre outras. As conquistas estão garantidas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Os representantes do Mercantil do Brasil afirmam que desconhecem qualquer tipo de alteração no contrato de trabalho dos bancários que atuam na Tecnologia que levaria à mudança de categoria profissional. O banco informou que haverá sim uma mudança de diretoria e que estão aguardando autorização dos órgãos competentes para oficialização no novo comando, mas sem riscos aos trabalhadores lotados na área.

Para Marco Aurélio Alves, funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, mesmo com a resposta e, por hora, a garantia do banco da manutenção dos funcionários na categoria bancária, os trabalhadores lotados na Tecnologia devem se manter mobilizados para resguardar e lutar pelos seus direitos “Nossa categoria é bastante organizada e combativa, o que nos garantiu as diversas conquistas que os bancários usufruem hoje em dia. Qualquer ameaça de retirada de direitos deverá ser reportada pelos trabalhadores ao seu Sindicato representativo, para que possamos nos preparar para defender a categoria desses eventuais ataques. Desse modo, a filiação ao seu Sindicato é importantíssima, pois só a luta nos garante”, afirmou.

Já para Vanderci Antônio da Silva, não se deve confiar plenamente no posicionamento atual do banco em relação aos trabalhadores lotados na Tecnologia. “A hora é de aumentarmos a mobilização e também aumentar o número de bancários filiados à sua entidade organizada e representativa, que é o Sindicato dos Bancários de BH e Região. Desse modo, estaremos preparados para lutar pela manutenção desses trabalhadores na categoria, mantendo os benefícios duramente conquistados ao longo dos anos, com uma Convenção Coletiva Nacional que garante muito mais direitos e avanços se comparada à CLT”, concluiu.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: