Após mais de um ano de negociação entre os trabalhadores, com grande participação da categoria bancária, e o governo federal, o Palácio do Planalto anunciou na segunda-feira, 24, a isenção do imposto de renda na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) dos trabalhadores. O anúncio foi feito pela ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffman, após reunião com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Passa a valer em janeiro a proposta que prevê isenção total na PLR de até R$ 6 mil. Uma medida provisória fixará a alíquota de 7,5% para os recebimentos entre R$ 6 mil e R$ 9 mil. Na faixa de R$ 9 mil a R$ 12 mil, a alíquota será de 15%, e subirá a 22,5% nos ganhos entre R$ 12 mil e R$ 15 mil. Acima deste valor, continua a valer a regra atual, com um imposto equivalente a 27,5% do total.

O governo estima que a renúncia fiscal provocada por essa medida tributária será de R$ 1,7 bilhão em 2013. Este grande valor a mais no bolso dos trabalhadores permitirá que a economia se aqueça e que sejam gerados novos empregos.

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Seeb São Paulo e Agência Brasil

Compartilhe: