Foto: Alessandro Carvalho

Cerca de 300 bancárias e bancários da base de BH e Região lotaram o auditório do Sindicato nesta quinta-feira, 6 de fevereiro, e deram mais um exemplo de democracia ao eleger, por ampla maioria, a comissão que conduzirá as eleições para a renovação da diretoria que comandará o Sindicato durante o triênio de 2014/2017.

Durante a assembleia, realizada às 18h em primeira convocação e às 18h30 em segunda convocação, apenas uma chapa se inscreveu. A Chapa 1, composta pela bancária aposentada do Banespa, Maria Magda Caiafa, e pelos bancários Fábio Costa Silva, também bancário aposentado do Banespa, e Paulo Roberto Damasceno, da CAIXA, foi eleita. A Comissão Eleitoral será responsável por conduzir os trabalhos durante as eleições que serão realizadas no mês de maio de 2014.

De acordo com o Estatuto do Sindicato, no parágrafo primeiro do artigo 90, a Comissão eleita é composta por cinco membros, sendo dois escolhidos pela diretoria da entidade e três eleitos pela categoria, e terá como função encaminhar e conduzir a organização da eleição dando legitimidade e transparência a todo o processo.

Neste ano em que o Sindicato completa seus 82 anos de luta em defesa dos interesses da categoria, a eleição para a renovação da diretoria da entidade é mais uma oportunidade para o bancário reafirmar o seu direito ao voto e fortalecer a tradição democrática do Sindicato.

Durante mais de oito décadas de enfrentamento em defesa dos direitos de bancárias e bancários e contra a intransigência dos banqueiros e das direções dos bancos públicos, o Sindicato sempre reafirmou os seus princípios democráticos. Ao longo de sua história, a democracia sempre foi fundamental para o fortalecimento da organização da categoria bancária e para as vitórias e conquistas que marcam o movimento sindical em Minas Gerais.

O presidente do Sindicato, Cardoso, ressaltou a importância do processo eleitoral do Sindicato como forma de reafirmar o compromisso da entidade com a transparência e a democracia. “A eleição da Comissão Eleitoral foi o primeiro passo para reafirmarmos os nossos compromissos com a categoria. Num ano em que teremos eleições para a presidência da República, governo estadual e a renovação para o Senado, Câmara Federal e assembleias legislativas, o nosso Sindicato também estará renovando a sua direção. Dentro dos princípios democráticos da CUT, vamos realizar uma eleição transparente e representativa, em que todos os bancários e bancárias terão a oportunidade de eleger aqueles que os representarão e defenderão seus direitos nos embates contra os banqueiros e as direções dos bancos públicos”, afirmou.

Compartilhe: