Em assembleia realizada na sede do Sindicato, no dia 31de julho, os bancários da base de Belo Horizonte e Região aprovaram a minuta de reivindicações da Campanha Salarial 2012.
 
A pauta foi votada na 14ª Conferência Nacional dos Bancários, que ocorreu entre os dias 20 e 22 de julho, em Curitiba, com a participação dos delegados eleitos em todo o país. O documento foi entregue pelo Comando Nacional dos Bancários à Federação Nacional dos Bancos (FENABAN) nessa quarta-feira, dia 1º de agosto.
 
Durante a assembleia, os bancários aprovaram as seguintes pautas:
 
01 – desautorizar a Contec a representar o Sindicato em negociações coletivas ou em dissídios coletivos, bem como assinar convenção ou acordos coletivos de trabalho;
 
02 – autorizar à diretoria do SEEB-BH e Região a realizar negociações coletivas, celebrar convenção coletiva de trabalho e/ou acordos coletivos aditivos, bem como convenção/acordos de PLR e, frustradas as negociações, defender-se e/ou instaurar dissídio coletivo de trabalho, bem como delegar poderes para tanto;
 
03 – deliberar sobre aprovação da minuta de pré-acordo de negociação e minuta de reivindicações da categoria bancária 2012/2013, definida na 14ª Conferência Nacional dos Bancários;
 
04 – deliberar sobre desconto a ser feito nos salários dos empregados em razão da contratação a ser realizada;
 
05 – deliberar sobre outros assuntos de interesse da categoria profissional

Confira as principais reivindicações dos bancários:
 
– Reajuste salarial de 10,25%, o que significa 5% de aumento real acima da inflação projetada de 4,97%
 
– PLR de três salários mais R$ 4.961,25 fixos
 
– Piso da categoria equivalente ao salário mínimo do Dieese (R$ 2.416,38)
 
– Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários
 
– Auxílio-educação para graduação e pós-graduação
 
– Auxílio-refeição e vale-alimentação, cada um igual ao salário mínimo nacional (R$ 622,00)
 
– Emprego: aumentar as contratações, acabar com a rotatividade, fim das terceirizações, aprovação da Convenção 158 da OIT (que inibe demissões imotivadas) e ampliação da inclusão bancária
 
– Cumprimento da jornada de 6 horas para todos
 
– Fim das metas abusivas e combate ao assédio moral para preservar a saúde dos bancários
 
– Mais segurança nas agências e postos bancários
 
– Previdência complementar para todos os trabalhadores
 
– Contratação total da remuneração, o que inclui a parte variável da remuneração
 
– Igualdade de oportunidades.

 

Compartilhe: