Em assembleia realizada na noite do dia 10 de outubro, os funcionários do BDMG rejeitaram a proposta do Programa de Recompensas para 2012 apresentada pelo banco aos funcionários.

Após um intenso debate, os bancários avaliaram que a proposta apresentada trata de maneira desigual o conjunto dos trabalhadores, na medida em que estabelece valores diferenciados a serem recebidos pelas Unidades de Negócios (1.8 salários) e demais unidades do banco (1.2 salários). Além disso, os participantes consideraram discriminatória a proposta do banco de não garantir o pagamento integral àqueles que se afastam por motivos de saúde.

Durante a assembleia, foram discutidas ainda as propostas de Acordo de Compensação de Horas Extras e Sistema Alternativo Eletrônico de Jornada de Trabalho. O Acordo de Compensação de Horas Extras prevê que o trabalhador possa optar entre receber as horas extras realizadas na forma prevista na Convenção Coletiva ou compensá-las total ou parcialmente, desde que o funcionário não ultrapasse o quantitativo de uma jornada por mês.

O Sistema Alternativo Eletrônico de jornada de trabalho, por sua vez,  permitirá que os trabalhadores passem a utilizar o sistema de catraca eletrônica do banco para registro de entradas e saídas, eliminando-se assim a atual obrigatoriedade de uso do REP.  Ambas as propostas foram aprovadas por ampla maioria.

O Sindicato já reiniciou as negociações com o banco sobre o Plano de Recompensas e, em reunião realizada no dia 17 de outubro, apresentou para os representantes do Departamento de Recursos Humanos do banco as principais reivindicações discutidas na assembleia, que tratam dos percentuais de pagamento para cada funcionário e os critérios para recebimento do plano.

Na ocasião, o Banco informou o agendamento da assinatura dos dois acordos aprovados na assembleia para o dia 14 de novembro. 

Compartilhe: