Sindicato realizou ato em Betim e distribuiu material informativo contra as reformas de Temer

Nesta terça-feira, 11 de abril, o Sindicato instalou a “Porta do Inferno” em frente a uma agência do Banco do Brasil, em Betim, para denunciar o desmonte promovido pelo governo Temer e chamar bancários e toda a população para aderir à Greve Geral de 28 de abril. A mobilização diária da entidade também já passou por diversas regiões de Belo Horizonte, além do município de Santa Luzia.

Uma das graves ameaças aos direitos dos brasileiros é a reforma trabalhista (PL 6787/2016), que pretende transformar a vida dos trabalhadores em um verdadeiro “inferno”. O projeto pretende dar mais força aos acordos firmados com os patrões, colocando-os acima da legislação trabalhista e permitindo a retirada de direitos.

A proposta tramita em uma Comissão Especial e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prevê sua aprovação já para o dia 19 de abril. Mais absurdo ainda é que a proposta tramita em caráter terminativo, ou seja: se for aprovada na Comissão, pode seguir diretamente para o Senado, sem passar pelo plenário da Câmara.

A este ataque, se somam a reforma da Previdência, que também tramita no Congresso, a terceirização irrestrita já sancionada por Michel Temer, e os ataques aos bancos públicos, como a CAIXA e o Banco do Brasil.

Rumo à Greve Geral de 28 de abril, o Sindicato segue nas ruas em defesa das trabalhadoras e dos trabalhadores brasileiros.

Compartilhe: