Fotos: Alessandro Carvalho

Bancárias e bancários da base de BH e Região realizaram nesta quinta-feira, 16, ato em defesa da CAIXA em frente ao prédio do banco na rua Tupinambás, 462, no Centro de Belo Horizonte. Vestidos de vermelho, os trabalhadores defenderam a CAIXA como instituição essencial para o desenvolvimento econômico e social do Brasil, alertando a população sobre os riscos que representa o seu enfraquecimento.

O ato contou com a participação maciça de empregadas e empregados da CAIXA de diversas unidades de trabalho, dos deputados estaduais reeleitos pelo PT, André Quintão e Rogério Correia, da CUT-MG e de vários sindicatos.

Sem o financiamento da CAIXA, o Brasil não estaria realizando o maior programa de construção de moradias de toda a sua história. O banco também é responsável pela execução do programa Bolsa Família, que beneficia milhões de brasileiros na superação da pobreza e da miséria. Além disso, com o programa Saneamento para Todos, a CAIXA promove melhoria das condições de saúde e da qualidade de vida da população financiando empreendimentos públicos e privados.

Em um áudio divulgado pelo blog O Cafezinho, o já nomeado ministro da Fazenda do candidato Aécio Neves (PSDB), Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, defende a redução do papel dos bancos públicos na economia brasileira, chegando a dizer que não sabe bem “o que vai sobrar no final da linha, talvez não muito”.

No trecho da apresentação, Armínio afirma que o modelo brasileiro formado por “três grandes bancos públicos em atuação”, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, “não é um modelo favorável ao crescimento, ao desenvolvimento” do país. A fala de Armínio deixa clara sua posição e representa uma ameaça aos bancos e a todo o povo brasileiro.

A presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, destacou que a CAIXA cumpre, há mais de uma década, um importante papel no desenvolvimento social do Brasil. “Hoje, a CAIXA é uma empresa com mais de 100 mil empregados que fomenta importantes políticas públicas do governo em combate à desigualdade social e por melhorias nas condições de vida da população. Sempre lutaremos por uma CAIXA forte, que cumpra seu papel social, e estaremos nas ruas para defender este grande patrimônio do povo brasileiro”, afirmou.

Compartilhe: