Depois da cobrança da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), o banco realizou o estorno dos valores, referentes à mensalidade do Saúde Caixa, debitados indevidamente e em duplicidade da conta corrente dos empregados do banco público.

“Além de debitar da conta corrente dos empregados, e não do holerite, a CAIXA debitou os valores em duplicidade. Fizemos a cobrança no dia 20 e no dia seguinte o banco reconheceu o erro e realizou o estorno”, relatou o coordenador da CEE/Caixa, Dionísio Reis.

O dirigente pede que os empregados confiram suas contas-correntes para verificar se o estorno foi feito corretamente. “A cobrança da coparticipação e da mensalidade é feita por dependente. Portanto, é importante conferir a conta com atenção para verificar se todos os valores debitados em duplicidade foram estornados”, explicou.

A CEE/Caixa enfatiza que vai continuar cobrando do banco que os empregados que por ventura tiveram prejuízos por conta da cobrança em duplicidade sejam ressarcidos. É o caso, por exemplo, de bancários que possam ter caído no cheque especial por causa do erro do banco, tendo que arcar com juros.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Seeb-SP

 

Compartilhe: