Foto: Alessandro Carvalho

 

Bancárias e bancários da CAIXA e do Banco do Brasil de Minas Gerais realizaram, na manhã deste sábado, 5 de maio, a abertura conjunta de seus encontros estaduais. O evento é realizado na sede do Sindicato e organizado pela Fetrafi-MG/CUT.

A mesa de abertura foi composta pela presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, a presidenta da Fetrafi-MG/CUT, Magaly Fagundes, o diretor de Seguridade da Previ, Marcel Barros, o diretor de Administração e Finanças da Fenae, Cardoso, o presidente da APCEF/MG, Paulo Roberto Damasceno, o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, Wagner Nascimento, a coordenadora estadual das negociações com o BB e diretora do Sindicato, Luciana Bagno, e o coordenador nacional da Comissão Executiva dos Empregados da CAIXA (CEE/Caixa), Dionísio Reis.

Com destaque para a luta em defesa dos bancos públicos e a manutenção de direitos conquistados, os trabalhadores começam a organizar a Campanha Nacional 2018. Diante da estratégia de desmonte promovida pelo governo Temer e da reforma trabalhista, todos ressaltaram que será necessária muita mobilização para impedir a retirada de direitos.

A presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, destacou que os trabalhadores sentem na pele os efeitos do golpe que levou Temer à presidência. “A reforma trabalhista e a terceirização sem limites, por exemplo, são males que temos que cortar pela raiz. Só a luta nos garante para barrar tudo que veio com esse desgoverno. Deram o golpe para que pudessem colocar em prática uma pauta que visa acabar com a classe trabalhadora. Por isso, é fundamental que a categoria esteja mobilizada e também que eleja candidatos comprometidos com os trabalhadores nas eleições de outubro. Será uma Campanha Nacional muito dura e difícil e temos que chamar todos os nossos colegas para a luta por nenhum direito a menos”, afirmou.

Os encontros estaduais prosseguem durante todo o dia com a realização de diversos debates sobre conjuntura, defesa dos bancos públicos, previdência complementar e questões específicas dos dois bancos.

 

Compartilhe: