Assembleia dos empregados da CAIXA na sede do Sindicato - Foto: Alessandro Carvalho

Assembleia dos empregados da CAIXA na sede do Sindicato – Foto: Alessandro Carvalho

Bancárias e bancários da base de Belo Horizonte e região decidiram, nesta quinta-feira, 6, pela aprovação das propostas apresentadas pela Fenaban, pela CAIXA e pelo Banco do Brasil. Com isso, foi encerrada a greve histórica da categoria, marcada pela grande adesão e pelo enfrentamento às intimidações dos bancos.

Foram realizadas três assembleias simultâneas para debater as propostas: uma de bancários dos bancos privados, na sede do Sindicato, outra de bancários da CAIXA, também na sede do Sindicato, e outra de bancários do Banco do Brasil, no Hotel Financial. Os bancários dos bancos públicos aprovaram, além da proposta apresentada pela Fenaban, as propostas específicas apresentadas pelos bancos nesta quarta-feira.

Para saber mais sobre a proposta aprovada pelos empregados da CAIXA, clique aqui.

Para saber mais sobre a proposta aprovada pelos bancários do Banco do Brasil, clique aqui.assembleiacaixa2_6out

Com muita coragem e força durante a greve, a categoria garantiu avanços nas mesas de negociação. A proposta aprovada é de um acordo de dois anos, com reajuste de 8% e abono de R$ 3.500 para 2016, além de 15% no vale-alimentação e 10% no vale-refeição e no auxílio creche/babá. Para 2017, haverá reposição da inflação medida pelo INPC mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas salariais (mais detalhes da proposta abaixo).

Em defesa do emprego dos trabalhadores, a negociação conquistou a instalação um Centro de Realocação e Requalificação Profissional nos bancos. Com participação bipartite, o projeto vai buscar realocar funcionários ameaçados por reestruturações em um determinado local, criando possibilidade de serem transferidos para outras áreas da própria instituição e assim evitar demissões.

Outra importante vitória dos trabalhadores na mesa de negociação, após duro embate entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, foi o abono integral dos dias parados. Com isso, bancários que participaram da greve não sofrerão descontos ou terão que compensar horas.

” Enfrentando uma conjuntura política difícil, além do descaso e do desrespeito dos bancos privados e das direções dos bancos públicos, fizemos a maior greve dos últimos dez anos. Os bancários deram um show de resistência e conseguimos avançar com importantes conquistas. Em assembleias democráticas realizadas nesta quinta-feira, a categoria debateu e decidiu pela aprovação das propostas apresentados pela Fenaban e pelos bancos federais. Saímos da greve de cabeça erguida e continuaremos mobilizados para defender os nossos direitos porque sabemos que só a luta nos garante”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Assembleia de bancários dos bancos privados na sede do Sindicato - Foto: Marcos Alvarenga

Assembleia de bancários dos bancos privados na sede do Sindicato – Foto: Marcos Alvarenga

 

Assembleia dos bancários do BB no Hotel Financial - Foto: Washington Netos

Assembleia dos bancários do BB no Hotel Financial – Foto: Washington Netos

 

Confira a proposta aprovada:

Reajuste de 8% e abono de R$ 3.500,00 em 2016.

Reposição integral da inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real em 2017 para os salários e todas as verbas.

PLR 2016

PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 2.183,53 limitado a R$ 11.713,59. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 25.769,88.

PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 4.367,07.

Antecipação da PLR – Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva. Regra básica –  54% do salário reajustado em setembro de 2016, mais fixo de R$ 1.310,12, limitado a R$ 7.028,15 e ao teto de 12,8% do lucro líquido – o que ocorrer primeiro. Parcela adicional equivalente a 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2016, limitado a R$ 2.183,53.

PLR 2017

Para PLR e antecipação da PLR- mesmas regras, com reajustes dos valores fixos e limites pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%, com data de pagamento de pagamento final até 01/03/2018.

Pisos 2016

Piso portaria após 90 dias – R$ 1.487,83.
Piso escritório após 90 dias – R$ 2.134,19.
Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.883,01 (salário mais gratificação, mais outras verbas de caixa).

Vales e Auxílios 2016

Auxílio-refeição – R$ 32,60.
Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 565,28.
Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 434,17.
Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) – R$ 371,43.
Gratificação de compensador de cheques – R$ 165,65.
Requalificação profissional – R$ 1.457,68.
Auxílio-funeral – R$ 978,08.
Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto – R$ 145.851,00.
Ajuda deslocamento noturno – R$ 102,09.
Vale-Cultura, valor de R$50,00, mantido até 31/12/16.

2017 – Os valores vigentes em 31/08/2017 serão reajustados pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%.

Compartilhe: