Funcionárias e funcionários do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) realizaram, nesta segunda-feira, 25, Assembleia Geral Extraordinária no Auditório Paulo Camilo em Belo Horizonte. Os trabalhadores discutiram e aprovaram dois acordos coletivos, sendo um que trata da redução da jornada de trabalho com redução proporcional dos vencimentos e outro sobre o sistema de compensação de horas extras.

A proposta referente à redução da jornada de trabalho foi aprovada por unanimidade. Ela estabelece que até 30 funcionários que trabalham seis horas por dia poderão solicitar ao RH a redução de sua jornada para quatro horas diárias por um período de três meses, renováveis por mais três. Os bancários em questão receberão por 4,5 horas diárias trabalhadas e os vales refeição e alimentação permanecerão com seus valores inalterados.

Já o acordo de compensação de horas extras foi aprovado com a alteração na data de fechamento total para pagamento ou compensação das horas, que passa a ser nos dias 15 de abril e 15 de outubro de cada ano. O acordo foi renovado por mais dois anos.

Durante a Assembleia, bancárias e bancários discutiram também a Campanha Nacional 2018 da categoria, que promete ser dura em função das consequências da reforma trabalhista. Sendo assim, foi debatida a necessidade de retomada da organização dos funcionários do BDMG.

Para isso, ficou acertado que a Associação dos Funcionários do BDMG (AFBDMG) irá convocar uma plenária o mais breve possível. Na ocasião, devem ser eleitos representantes dos funcionários que conduzirão, juntamente com o Sindicato, a campanha salarial específica no banco.

 

Compartilhe: