Garantir o emprego dos bancários do HSBC e do Bradesco. Esta foi a principal resolução do Encontro Nacional dos Funcionários do HSBC, que terminou nesta quarta-feira, 8, em São Paulo. Os 82 delegados, sendo 63 homens e 19 mulheres, aprovaram a pauta de reivindicações específicas.

Durante as discussões, os trabalhadores deixaram claro que estarão mobilizados para assegurar os empregos e direitos dos trabalhadores. No atual momento, de incertezas para os funcionários, a prioridade é garantir que não haja demissões no HSBC e no Bradesco.

Garantia de conquistas especificas

Os trabalhadores presentes no Encontro Nacional também alertaram para a necessidade de luta pela manutenção das conquistas específicas dos funcionários do HSBC, como a bolsa-educação, o parcelamento de férias e planos de saúde.

A Contraf-CUT convocará, para os próximos dias, os integrantes da COE HSBC para encaminhar a pauta discutida e aprovada pelos participantes e agendar a data da entrega para o HSBC e para o Bradesco.

Aquisição aprovada

Também nesta quarta-feira, 8, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, com restrições, a aquisição de 100% do capital do HSBC Brasil pelo Bradesco. A operação, contudo, fica condicionada à celebração de um acordo em controle de concentrações (ACC) que inclui melhorias nos indicadores de portabilidade de conta-salário, operações de crédito e qualidade. Além disso, o banco fica impedido de adquirir qualquer outra instituição financeira por 30 meses a partir da assinatura do acordo. A operação foi aprovada por unanimidade.

Com a aprovação, o Bradesco iniciará a negociação de preços com o HSBC. No início da operação, o valor anunciado era de R$ 5,2 bilhões mas, durante o processo, o patrimônio do HSBC caiu de R$ 11,2 bilhões para R$ 9,5 bilhões.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Rede Nacional de Comunicação dos Bancários

Compartilhe: