Foto: Jailton Garcia

Negociação com o banco foi realizada no dia 17 de outubro em São Paulo

 

Em assembleia realizada nesta terça-feira, 22, na sede do Sindicato, bancários do Itaú aprovaram a proposta do Programa Complementar de Resultado (PCR) apresentada pelo banco. Os valores foram apresentados a representantes dos funcionários em negociação com o Itaú no dia 17 de outubro em São Paulo.

Com isso, os funcionários receberão R$ 1.950 neste ano e R$ 2.080 em 2014, ambos sem desconto da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) geral da categoria. O montante deste ano será pago na próxima sexta-feira, 25, junto com a 1ª parcela da regra básica e a parcela adicional da PLR.

O novo valor representa reajuste de 8,33% sobre o valor de 2012, quando os bancários receberam R$ 1.800. Já o total a ser pago em 2014 significa reajuste de 6,67% sobre o montante de 2013.

Pós e segunda graduação

A proposta aprovada também amplia a abrangência das bolsas de estudo, que passam a contemplar, além da primeira graduação, a pós ou a segunda graduação. São 5 mil bolsas no valor de R$ 320 ao mês cada, sendo 1 mil reservadas para pessoas com deficiência.

O funcionário do Itaú e diretor do Sindicato, Kennedy Santos, destaca que foi a força dos bancários que conquistou um PCR melhor para os anos de 2013 e 2014. “Durante uma greve forte e vitoriosa, que durou 23 dias, tivemos total apoio dos bancários. Com isso, pudemos nos fortalecer e conquistamos também melhorias no PCR”, afirmou.

“O próximo passo é retomar as negociações para mudar o indicador da PCR de ROE (Retorno sobre o Patrimônio Liquido) para um indicador que valorize ainda mais o desempenho dos funcionários do Itaú, como por exemplo um percentual calculado direto sobre o lucro liquido do banco”, concluiu Kennedy Santos.

Compartilhe: