A Contraf-CUT, federações e sindicatos retomaram as negociações com o Itaú na tarde desta quinta-feira, dia 16, em São Paulo, e após intenso processo de discussões, iniciado em fevereiro deste ano, o banco apresentou nova proposta para a Participação Complementar nos Resultados (PCR). Os valores pagos dependerão ainda do indicador de retorno sobre patrimônio liquido (ROE).

Pela nova proposta do banco, o valor mínimo a ser recebido de forma linear para todos os funcionários seria de R$ 1.800, um crescimento de 12,5% em relação ao que foi pago no ano passado, que foi de R$ 1.600.

A PCR é uma conquista de 2003, exclusiva para os funcionários do Itaú e traz as seguintes características defendidas pelo movimento sindical: é linear, todos recebem o mesmo valor indistintamente, não é compensável com nenhum programa próprio e não é baseada em metas individuais.

Antecipação da PCR

Após aprovada em assembleia, a primeira parcela da PCR, no valor de R$ 1.000, seria paga conjuntamente com a antecipação da PLR da categoria, que será negociada durante a Campanha Salarial 2012 entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban. O valor restante de R$ 800 seria creditado junto com a segunda parcela da PLR até março de 2013.

Compromisso

O banco assumiu também compromisso com o movimento sindical de abrir negociações sobre a PCR do próximo ano e de debater os programas próprios imediatamente após a Campanha 2012.

Bolsa educação

Os bancários do Itaú também conquistaram outras 1.500 bolsas educação, sendo que 1.000 serão destinadas preferencialmente aos funcionários com deficiência. Com isso, os trabalhadores obterão um total de 5.500 bolsas de auxilio educação, sendo 4 mil para bancários, 1.000 para bancários com deficiência e outras 500 para trabalhadores não bancários funcionários da holding.

A bolsa educação seria paga retroativa a fevereiro deste ano em  11 parcelas, cobrindo 70% da mensalidade com teto de R$ 320. Não há restrição de cursos.

Assim qualquer primeira graduação é possível, observando-se os critérios que serão publicados no portal do banco.

Outra reivindicação do movimento sindical foi a desvinculação do auxílio educação da PCR e isso também foi garantido na negociação.

A reabertura do processo de inscrição para o bolsa auxílio-educação e os novos critérios serão divulgados em breve pelo banco.

Ponto eletrônico

O banco também apresentou proposta de acordo coletivo que regulamenta o Sistema Alternativo Eletrônico de Jornada de Trabalho. As negociações sobre este tema também aconteceram durante o primeiro semestre deste ano e as alterações solicitadas pelos representantes dos bancários foram feitas pelo Itaú.

Dentre as alterações, destaca-se a possibilidade da marcação do ponto eletrônico apenas nas dependências internas do banco.
O comprovante de registro de ponto também foi alterado pelo banco, conforme solicitação dos representantes sindicais.

O sindicato  fiscalizará cada vez mais a jornada de trabalho no banco, já  que a falta de funcionários tem gerado sobrecarga de trabalho e extrapolação do horário.

Sindicato fará assembleia para avaliação e deliberação sobre propostas

Nos próximos dias, o Sindicato realizará assembleia dos funcionários do Itaú para avaliar e deliberar sobre as propostas de PCR, auxílio bolsa-educação e sistema de ponto eletrônico.Todas as propostas deste acordo coletivo, se aprovadas em assembleia, terão validade de um ano.

Compartilhe: