Sindicato segue em luta permanente contra a pandemia da Covid-19

 

Os bancários – historicamente organizados nacionalmente, com uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) válida para todo o país e todas as empresas do setor – foram os primeiros a se mobilizarem para pressionar o setor patronal a adotar medidas de proteção aos trabalhadores e clientes, em decorrência da pandemia de coronavírus (Covid-19).

Desde 26 de fevereiro, quando o Brasil teve confirmado o primeiro caso, as entidades representativas, reunidas no Comando Nacional dos Bancários, estão em contato e realizando frequentes negociações com a Fenaban.

A atuação das entidades já resultou, por exemplo, na suspensão das demissões no Santander e Itaú, alteração no horário de funcionamento de agências e em medidas para que mais bancários realizem home office, principalmente aqueles incluídos em grupos de risco. Nada disso seria possível sem a organização e a unidade nacional construídas pela categoria.

Já foram muitos avanços, mas bancárias e bancários querem avançar mais. A reivindicação é que sejam mantidos nas agências apenas atendimentos essenciais, como compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Seeb-SP

 

Compartilhe: