Foto: Alessandro Carvalho

A categoria bancária foi às ruas nesta sexta-feira, 31 de março, Dia Nacional de Mobilização, para protestar contra a destruição de direitos promovida pelo governo Temer, contra a terceirização, a reforma da Previdência e a reforma trabalhista. Diversas categorias e movimentos sociais realizaram manifestações e paralisações em todo o Brasil.

O Sindicato esteve mobilizado durante todo o dia para conscientizar a população. As atividades de diversas agências de bancos públicos e privados foram paralisadas durante a manhã e a “Porta do Inferno” foi instalada em frente à agência Santo Agostinho da CAIXA, na avenida Álvares Cabral. Informativos sobre as reformas nefastas de Temer também foram distribuídos pelo Sindicato em diversos pontos de Belo Horizonte.

Entre as várias atividades deste 31 de março, foi realizado o Congresso Extraordinário da CUT-MG na praça Carlos Chagas, em frente à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). No local, foram debatidos importantes temas relacionados à luta dos trabalhadores e aos desafios impostos pelo atual cenário de ataques aos direitos.

Às 17h, também em frente à ALMG, teve início uma grande marcha que contou com a participação de representantes dos mais diversos setores da sociedade. A passeata percorreu diversas ruas da cidade e seguiu até a Praça da Estação, na região central.

“Fizemos uma grande manifestação com milhares de trabalhadores das mais diversas categorias da capital e do interior do estado, que lotaram as ruas de BH para mostrar a sua indignação contra este governo ilegítimo que quer acabar com nossos direitos duramente conquistados. Este Dia Nacional de Mobilização foi um primeiro e grande passo para a construção de uma forte Greve Geral em 28 de abril. Mas, para isso, precisamos continuar mobilizados e firmes na resistência, conversando com a população para alertar sobre o grave retrocesso que as chamadas reformas de Temer trarão para todos nós”, destacou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Rumo à Greve Geral

Trabalhadoras e trabalhadores se organizam para a realização de uma grande Greve Geral no dia 28 de abril. Durante todo o mês, serão promovidas atividades de conscientização e atos de enfrentamento à pauta de retrocessos do governo Temer.

Nenhum direito a menos.
Não à reforma da Previdência e à reforma trabalhista.
Abaixo a terceirização.
Todos juntos na Greve Geral de 28 de abril!

 

Confira mais imagens do Dia Nacional de Mobilização:

Fotos: Alessandro Carvalho e Breno Pataro

 

 

Compartilhe: