Foto: Agnaldo Ferreira de Azevedo

Em reunião realizada nesta quinta-feira, 7, em Brasília, o Banco do Brasil apresentou a representantes dos funcionários a reestruturação na Vice-Presidência de Serviços, Infraestrutura e Operações (VISIN), com a criação de sete novos centros e centralização de serviços. Esta reestruturação envolve as principais localidades onde já existem os grandes centros de serviços e logística e, praticamente, todos os locais com plataformas PSO.

O banco informou que haverá criação de diversos cargos, mas também haverá necessidade de movimentação de pessoal em várias localidades, sendo que as praças mais atingidas serão as de Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Manaus, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Nesta sexta-feira, 8, será apresentado o modelo aos funcionários com o cronograma de implantação previsto já para o mês de janeiro. E, no sistema ARH, será disponibilizado o quadro real de aumento ou redução de vagas em cada praça.

Para Wagner Nascimento, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, mais uma vez o banco apresenta uma reestruturação com prazo curto de implantação e envolvendo movimentação de centenas de funcionários. “Para nós, é extremamente necessária a dilatação do prazo inicial e que o banco apresente garantias mais concretas de aproveitamento dos funcionários nas localidades onde haverá redução de quadro. Por isso, solicitamos uma nova reunião para avaliação da situação e apresentarmos novos encaminhamentos”, afirmou.

A Comissão de Empresa solicitou ao BB a prorrogação dos prazos apresentados, a apresentação de números mais detalhados de cada praça, a garantia de manutenção de praça e remuneração aos funcionários envolvidos, com critério claros nas movimentações e o aproveitamento prioritário nas vagas de ascensão profissional. Foi solicitado que, após a rodada de movimentações, caso não haja aproveitamento e realocação total em cada praça, seja implantado VCP de reestruturação com prazo mínimo de 1 ano.

Os representantes dos funcionários também solicitaram uma nova reunião no dia 20 de janeiro para avaliação do processo e apresentação da real necessidade de movimentações em cada praça.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: