A Pesquisa do Emprego Bancário de maio mostra que os bancos fecharam 8.536 postos de trabalho somente no primeiro quadrimestre (janeiro a abril) de 2017. O saldo representa um aumento de 87,5% no número de cortes de vagas na comparação com o mesmo período de 2016. O estudo foi realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) com informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

Os dados mostram que, de janeiro de 2016 a abril de 2017, apenas no primeiro mês os bancos contrataram mais do que demitiram. Nos outros 15 meses seguintes, o saldo de emprego foi negativo no setor.

Faixa etária

Os dados apontam, ainda, que a maior parte das demissões ocorreu com bancários acima dos 25 anos de idade e se concentra na faixa que vai dos 50 aos 64 anos, onde a redução foi de 6.132 postos de trabalho.

A situação é ainda mais grave diante da proposta de reforma da Previdência do governo Temer. Com a demissão dos trabalhadores antes que consigam o benefício e sua substituição por pessoas mais jovens, eles ficarão praticamente impossibilitados de se aposentar.

Desmonte da CAIXA

Os dados segmentados por tipo de instituição apontam que a maior responsável pelo saldo negativo é a CAIXA. No período, o banco federal contratou 120 pessoas e demitiu 4.440, um saldo negativo de 4.320 postos de trabalho.

O grande número de demissões é resultado de um Plano de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE), lançado pela direção do banco no início de 2017.

O corte de postos de trabalho ocorreu às vésperas de o banco iniciar o atendimento dos trabalhadores interessados em sacar das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Com isso, explodiu a sobrecarga de trabalho nas agências, prejudicando também o atendimento à população.

O levantamento do Dieese traz ainda informações sobre o motivo das demissões e as diferenças de remuneração entre homens e mulheres.

Leia, aqui, a íntegra do estudo.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: