Foi realizada nesta segunda-feira, 21, mais uma reunião do Grupo de Trabalho (GT) Bipartite para Análise de Causas de Afastamento no Trabalho entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, em São Paulo.

O GT está previsto na cláusula 61ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e foi conquista da Campanha Nacional de 2013. Seu objetivo é discutir o alto índice de adoecimento e as causas de afastamento do trabalho na categoria bancária.

Durante a reunião, o Comando Nacional, com a participação do Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador, apontou problemas sobre os dados fornecidos pela Fenaban e solicitou esclarecimentos sobre a metodologia que foi utilizada para a organização dos dados.

Os bancos se comprometeram a dar informações detalhadas sobre afastamentos que geraram benefícios previdenciários, tanto de acidentes do trabalho como por problemas de saúde, que possibilitam fazer uma radiografia do que vem ocorrendo com a saúde dos bancários.

Os representantes dos trabalhadores afirmaram que consideram os dados apresentados insuficientes e propuseram a ampliação da base de informações, sua estratificação e apresentação em formato de banco de dados, e não em planilha.

A Fenaban concordou em melhorar as informações repassadas e uma nova reunião ocorrerá entre os representantes dos trabalhadores e dos empregadores.

De acordo com as informações que já estão disponíveis, foi constatado aumento, nos últimos anos, nos casos de afastamentos motivados por transtornos mentais e LER/Dort. O objetivo do GT é aprofundar estas análises para que se tenha efetiva dimensão dos problemas, avançando na proposição de políticas que atuem na prevenção dos adoecimentos e afastamentos.

Combate ao assédio moral

Na próxima quinta-feira, 24, às 15h, haverá nova reunião com a Fenaban, desta vez para avaliar o instrumento de prevenção e combate ao assédio moral, previsto em acordos firmados entre sindicatos e bancos aderentes, conforme estabelece a cláusula 56ª da CCT, conquistada na Campanha Nacional de 2010.

Pelo instrumento, os bancários podem fazer denúncias aos sindicatos acordantes. O denunciante deve se identificar somente para a entidade para que possa receber o devido retorno do banco.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: