Depois de cobrança da Contraf-CUT, a Polícia Federal apresentou os dados estatísticos dos processos punitivos por descumprimentos da lei de segurança bancária e privada. A 115ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos da Segurança Privada (CCASP) foi realizada na última segunda-feira, 9, na sede da Polícia Federal em Brasília.

O número que mais impressiona é que, em 2017, foram aplicados R$ 44.095.534 em multas aos bancos. Porém, mesmo com o alto valor, os bancos seguem com a mesma postura e já foram multados em R$ 7.616.585 nos primeiros meses de 2018.

“É um absurdo que os bancos continuem descumprindo a legislação de segurança bancária em números tão alarmantes. As pessoas que trabalham e que utilizam os serviços bancários correm perigo. Nenhum lucro pode ser maior do que a proteção à vida da população”, afirmou Gustavo Tabatinga, coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancário e secretário de Políticas Sindicais da Contraf-CUT.

As estáticas mostram ainda que, em 2017, foram iniciados 5.315 processos punitivos. Em 2018, já são 1.178. Quanto aos processos punitivos julgados, foram 9.480 em 2017 e 1.801 em 2018.

Os representantes da categoria cobraram da Febraban e da Polícia Federal estudos sobre novas tecnologias de segurança bancária a serem implementadas nas unidades de trabalho. Foi cobrado também que os membros da CCASP possam ter conhecimento dos novos equipamentos de segurança que serão instalados, conforme relatório final do grupo de trabalho coordenado pela Contraf-CUT e já apresentado à Polícia Federal.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: