O Banco do Brasil efetuou nesta quinta-feira, 5, o pagamento da parcela da Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) referente ao segundo semestre de 2019.

O valor corresponde à soma do módulo Fenaban e do módulo BB. Pelo módulo Fenaban, o funcionário recebe 45% do salário paradigma definido no acordo, acrescido de parcela fixa a ser definida pelo banco, para cada semestre.

O módulo BB é formado por uma parcela constituída pela divisão entre os funcionários de 4% do lucro líquido verificado no semestre, mais uma parcela que varia conforme cumprimento do Acordo de Trabalho (ATB) ou Conexão.

PLR em risco

A parcela referente a este primeiro semestre de 2020 deve sofrer redução em decorrência do processo de reestruturação do banco, o Performa.

“A PLR é calculada com base no salário paradigma, que estão sendo reduzidos no processo de reestruturação.Isso afeta as gratificações recebidas mensalmente pelos funcionários e também a PLR”, explicou o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga.

O coordenador da CEBB disse ainda que a intenção do banco é empurrar os valores a serem pagos de PLR para a remuneração variável. “Isso é prejudicial ao trabalhador, que fica à mercê da decisão exclusiva do banco. Por isso, defendemos a manutenção da PLR como remuneração fixa”, completou.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: