A CAIXA publicou, no dia 17 de junho, o relatório financeiro do Saúde Caixa sem discutir com o Conselho de Usuários ou mesmo com o Grupo de Trabalho (GT) Saúde Caixa.

“É lamentável que essa publicação não tenha sido precedida de um debate com os fóruns construídos e negociados entre os empregados e a empresa. Nós defendemos o diálogo e a transparência em todas as instâncias de negociação”, afirmou Fabiana Uehara Proscholdt, coordenadora do GT, membra do Conselho de Usuários e representante da Contraf-CUT nas negociações com o banco.

O Saúde Caixa é um direito conquistado pelos trabalhadores da CAIXa e foi implementado em 1° de julho de 2004. Ele se baseia nos princípios de sustentabilidade, mutualismo e solidariedade, atendendo ativos, aposentados, pensionistas e seus dependentes, de forma universal e justa, e contempla um amplo rol de coberturas e atendimentos.

Nos últimos exercícios, conforme relatórios apresentados pela CAIXA, o plano vem apresentando resultados deficitários, diferente de anos anteriores. O superávit, até então negado pela empresa em diversos momentos, foi reconhecido no primeiro balanço publicado em 2019.

“Nós defendemos o Saúde Caixa para todos e sustentável, por isso, precisamos reforçar o debate junto à CAIXA. Vamos entrar na Campanha Nacional dos Bancários e esse é um item importante da pauta”, reforçou Fabiana Uehara Proscholdt.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: