Apesar de ter superado o número de empregados prometido no último Acordo Coletivo de Trabalho – mais de 92 mil postos de trabalho até 31 de dezembro de 2012 – a CAIXA continua cometendo abusos contra seus empregados.

O número de postos de trabalho, que agora totaliza 93.144, ainda é incompatível com os lucros exorbitantes, que bateram recorde em 2012, e insuficiente para a demanda de trabalho. Os empregados sofrem com a sobrecarga devido ao aumento no número de serviços prestados, além de o banco estar inaugurando muitas agências com número insuficiente de trabalhadores para as atividades que devem ser realizadas.

A situação é ainda pior para os tesoureiros da CAIXA, que trabalham em condições precárias, com jornada de trabalho de 8h por dia e convivem com a falta de segurança em muitas agências. Com a implantação do programa Bela Agência, estes empregados ficaram ainda responsáveis por realizar o levantamento das condições físicas das unidades de trabalho, o que extrapola a função e sobrecarrega ainda mais os trabalhadores.

O banco também, em atitude arrogante e truculenta, descontou o dia 28 de setembro e o sábado dos empregados que decidiram, de forma legítima e em assembleia democrática,  pela continuidade da greve. O ato antissindical demonstra o desrespeito ao direito de livre manifestação e o não reconhecimento, por parte do banco, da importância de seus empregados para os resultados que vem obtendo.

No dia 29 de novembro, a CAIXA teve uma agência interditada na cidade de Vespasiano, base do Sindicato, e recebeu multa superior a R$ 100 mil em ação da Polícia Federal que puniu 12 bancos por falta de segurança nas unidades de trabalho. Esse é apenas mais um indício do desrespeito e irresponsabilidade do banco com a vida dos trabalhadores, clientes e usuários de seus serviços.

Para o presidente do Sindicato, Cardoso, a contratação de mais empregados pela CAIXA é uma grande conquista, mas ainda insuficiente. “Com a abertura de novas agências, é necessário que a CAIXA chegue aos 120 mil empregados e vamos lutar por isso. O acordo firmado com a representação dos trabalhadores é de chegar ao final de 2013 com 99 mil postos de trabalho. Iremos cobrar do banco que atinja essa meta mas queremos muito mais contratações, pois ainda existe sobrecarga de trabalho”, afirmou.

Compartilhe: