Ricardo Kuraoca – Bancários Chapecó-SC

Por 296 votos a favor e 177 contra, a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei que decreta o fim da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) na noite desta quarta-feira, 24. A partir de agora, o PL 6787/16 seguirá para apreciação do Senado Federal, que poderá acabar de vez com uma conquista de mais de 60 anos de lutas dos trabalhadores.

Antes da aprovação, o plenário rejeitou dois requerimentos da oposição pedindo o adiamento da votação do projeto. Se passar no Senado e for sancionado, o acordo coletivo prevalecerá sobre a legislação em vários itens. A organização dos trabalhadores também sofrerá um duro golpe e a Justiça do Trabalho será enfraquecida.

O golpe contra os direitos reforça a importância da adesão à Greve Geral desta sexta-feira, 28. Bancárias e bancários de BH e região se unirão a diversas categorias que paralisarão suas atividades para a realização de um ato a partir das 9h na Praça da Estação.

O 1º de Maio também marcará um ponto de partida para a intensificação das lutas dos trabalhadores contra o desmonte promovido por Temer.

Veja quem foram os deputados mineiros que votaram contra os trabalhadores:

Aelton Freitas (PR)
Bilac Pinto (PR)
Brunny (PR)
Caio Nárcio (PSDB)
Carlos Melles (DEM)
Delegado Edson Moreira (PR)
Domingos Sávio (PSDB)
Eduardo Barbosa (PSDB)
Fábio Ramalho (PMDB)
Franklin Lima (PP)
Jaime Martins (PSD)
Leonardo Quintão (PMDB)
Luis Tibé (PTdoB)
Luiz Fernando Faria (PP)
Luzia Ferreira (PP)
Marcelo Aro (PHS)
Marcos Montes (PSD)
Marcus Pestana (PSDB)
Mauro Lopes (PMDB)
Misael Varella (DEM)
Newton Cardoso Junior (PMDB)
Paulo Abi-Ackel (PSDB)
Raquel Muniz (PSD)
Renzo Braz (PP)
Rodrigo de Castro (PSDB)
Rodrigo Pacheco (PMDB)
Saraiva Felipe (PMDB)
Tenente Lúcio (PSB)
Toninho Pinheiro (PP)

Compartilhe: