Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom – Agência Brasil

 

Por 370 votos a favor, 124 contra e uma abstenção, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto-base da proposta de emenda à Constituição Federal da chamada reforma da Previdência na madrugada desta quarta-feira, 7. O texto segue agora para o Senado, onde o ambiente promete ser de debates acalorados para as votações, também em dois turnos. As informações são da Agência Brasil.

A sessão foi encerrada logo após o anúncio do placar. Os destaques serão discutidos em sessão marcada nesta quarta-feira. No segundo turno, só podem ser votados destaques e emendas supressivas, que retiram pontos do texto. Propostas que alteram ou acrescentam pontos não podem mais ser apresentadas.

A aprovação da reforma em segundo turno é mais um golpe contra os trabalhadores. Na calada da noite, o texto foi votado e aprovado por uma maioria de parlamentares que representam interesses opostos aos do povo brasileiro.

O primeiro turno de votação da proposta ocorreu no dia 10 de julho. Na ocasião, o texto principal foi aprovado por 379 votos a 131. No Senado, a reforma também terá que ser votada em dois turnos.

Divergências

A oposição ainda tenta modificar trechos da proposta com destaques a que tem direito, para tentar retirar pelo menos quatro itens do texto da reforma. Está no foco a retirada de trechos como as mudanças na pensão para mulheres, nas aposentadorias especiais, na pensão por morte e as regras de transição.

Mobilização

No dia 13 de agosto, já está marcado um Dia Nacional de Luta para pressionar o Senado contra a aprovação da proposta, que ataca a Previdência Social e o direito dos brasileiros à aposentadoria.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com SP Bancários

 

Compartilhe: