Como CAREF manifesto minha indignação com os termos constantes da ata publicada pelo Conselho de Administração (CA), que não espelha minha participação na reunião de 20.01.2021. Esclareço a todos os funcionários que represento no Conselho de Administração (CA) que não participei de qualquer decisão envolvendo o plano de reestruturação do BB.

Nunca tomei parte de decisões sobre o plano de reestruturação, PAQ, PDE ou qualquer tema que diga respeito aos funcionários. Sempre que há algum debate sobre questões relativas aos colegas do banco, há uma reunião à parte, sem a minha presença, porque o banco alega “conflito de interesses” e impede minha participação. Muitas vezes questionei esse impedimento. O caso da reestruturação é ainda mais grave pois envolve, além da vida dos funcionários, o futuro do banco como instituição pública.

Solicitei esclarecimentos ao CA a respeito da reestruturação, seu impacto nas agências, nos negócios, no planejamento estratégico do banco e na vida dos funcionários. Na reunião do CA do dia 20.01.2021 reiterei o pedido de informações e esclarecimentos sobre onde e quem deliberou as medidas anunciadas. As informações que me disponibilizaram foram as poucas a que todos os funcionários já tiveram acesso.

Reafirmo que a reestruturação não foi tratada nem decidida em reunião do CA que tenha tido a minha presença.

Também reafirmo meu posicionamento contrário à reestruturação que reduz e compromete o papel do BB como instituição pública e ataca os direitos das funcionárias e funcionários.

Débora Fonseca, representante dos funcionários no CA BB (Caref)

Compartilhe: