Os coletivos de diversidade da Contraf-CUT iniciaram seu planejamento para ações em 2021. No dia 2 de fevereiro, foi realizada reunião do Coletivo de Combate ao Racismo. Já nesta quinta-feira, 4, se reuniram os coletivos de Pessoas Com Deficiência (PCD) e LGBTQI. A reunião do Coletivo de Mulheres está agendada para o dia 9 e todos os grupos vão se reunir na Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual (CGROS) no dia 11 de fevereiro.

O objetivo é realizar um planejamento geral para negociar com os bancos sobre o tema da diversidade, seja na mesa geral com a Fenaban ou nas mesas específicas.

As reuniões dos coletivos LGBTQI e PCD contaram com 20 representantes de sindicatos e federações. Já os debates do Coletivo Nacional de Combate ao Racismo tiveram 24 participantes, representando todo o país.

“O atual governo despreza as lutas sociais, tanto de mulher, LGBTQI e do povo negro. Precisamos fortalecer nosso debate, não só para a categoria bancária como ampliar para todas as categorias e para a sociedade em geral. Só assim vamos ter uma sociedade justa, igualitária e sem racismo”, afirmou o secretário de Combate ao Racismo da Contraf-CUT, Almir Aguiar.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: