A Comissão Executiva de Empregados da Caixa (CEE/Caixa) está cobrando da CAIXA para que o banco cumpra o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) e faça a inclusão dos contratados após 31 de agosto de 2018 no Saúde Caixa. O Saúde Caixa para todos foi uma das principais conquistas dos trabalhadores na última Campanha Nacional do Bancários.

Em plena pandemia, existem empregados que seguem excluídos do plano de assistência à saúde. Segundo a coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt, que também integra o Grupo de Trabalho – Saúde Caixa, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) também já foi acionada para que o impasse junto ao Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) seja solucionado. “Acionamos a Fenaban, pois o Saúde Caixa para Todos fez parte da Campanha Nacional e logo, eles também têm responsabilidade sobre isso. Não é problema nosso se a CAIXA fez uma negociação que agora está com dificuldade de ser cumprida”, afirmou.

A extensão das mesmas possibilidades de serviços e de atendimento, assim como a participação no custeio deveria acontecer a partir de janeiro de 2021. No entanto, a CAIXA alega que há uma pendência na autorização da SEST. Segundo o banco, os trâmites que dependem da CAIXA já foram cumpridos.

Desde o fim da Campanha Nacional, a CEE solicitou a antecipação da inclusão dos empregados que não estão no Saúde Caixa. Porém, o governo federal não autorizou.

Para o presidente da Fenae, Sergio Takemoto, os empregados precisam desse direito, principalmente nesse período de pandemia. “Os trabalhadores continuam sem o Saúde Caixa nesse momento de pandemia onde ter um plano de saúde representa a vida. Infelizmente a CAIXA não teve sensibilidade para incluí-los. Mas acredito que com união de toda a categoria vamos superar esse momento difícil “, afirmou.

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com a Fenae

 

Compartilhe: