A chapa Mais União, vencedora na eleição da Cassi que ocorreu entre os dias 16 e 28 de março, logo após declarado o resultado do pleito, visitou o Banco do Brasil, em encontro ocorrido na DIPES em Brasília no dia 4 de abril.

Estiveram presentes dirigentes do Banco do Brasil e, segundo consta no boletim divulgado pela Chapa Mais União, o encontro teve a pretensão de “orientar sobre as responsabilidades de cada Diretoria, bem como os canais de relacionamento para conduzir entendimentos e reivindicações”.

O Sindicato destaca que é muito preocupante o fato de uma chapa eleita pelos associados da Cassi e formada, em grande parte, por altos executivos aposentados do BB “pede benção” ao Banco do Brasil para orientar sobre a maneira de gerir a Cassi.

Importante destacar que a gestão da Caixa de Assistência em Saúde dos funcionários do BB, Cassi, é paritária, tendo metade da diretoria indicada pelo BB e metade eleita pelos associados. O desequilíbrio dos papeis pode acarretar em prejuízos imensuráveis ao corpo funcional do banco, principalmente quando se vive momentos de insegurança jurídica e de ataques aos direitos dos trabalhadores.

O alerta feito pelas demais chapas concorrentes sobre a chapa vencedora, quando questionaram sobre pontos da proposta da chapa, entre eles o que propunha que a taxa de contribuição não seja fixada no Estatuto da CASSI, pois a análise feita é que tiraria o compromisso mínimo de 4,5% de contribuição do patrocinador, vem ganhando corpo de maneira preocupante.

Segundo Matheus Fraiha, funcionário do BB e secretário Geral do Sindicato, “em nenhum momento do boletim que divulgaram, consta questionamento ao Banco do Brasil do porquê excluíram os novos concursados da Cassi e essa é uma pergunta essencial a ser feita ao banco. Se uma chapa eleita pelos associados fizer o jogo do banco, desequilibrará a gestão em prejuízo de nós todos. É claro que, naquilo que entendermos ser o melhor ao associado e formos convocados para ajudar a chapa eleita na condução da Cassi, estaremos dispostos. Mas permaneceremos alertas e vigilantes sobre a Cassi e toda ação temerária será denunciada e combatida”.

 

Compartilhe: